Retrações Gengivais

As retrações gengivais têm causado muita dor de cabeça para os pacientes, não só pelo fator estético, mas pelo desconforto que elas provocam. Além disso, este tecido exposto pode ser mais suscetível à cárie dentária.

Vamos entender porque:

A gengiva inserida se desloca para uma porção mais apical em relação ao dente, aconteceuma migração da gengiva marginal. A gengiva inserida protege a raiz do dente e a união amelocementária, união entre o cemento e o esmalte. A superfície do cemento exposta da raiz é mais porosa, os túbulos são mais amplos, de maior diâmetro, portanto o microorganismo causador da cárie penetra com mais facilidade, ocasionando mais cárie e isso também faz com que o paciente apresente muita sensibilidade. Além disso, os lactobacilos diferente dos streptoccocus mutans, apenas com o consumo, dieta a base carbohidratos fermentáveis, levam a desmineralização da estrutura dentária. Pacientes com a tabua óssea vestibular mais fina, e a gengiva ceratinizada de pouca espessura, também têm tendência a ter retrações gengivais.

As causas da retração gengival podem ser:

-Trauma por escovação

-Movimentação ortodôntica incorreta

-Doença Periodontal

-Idade

retracao

Clinicamente então observamos uma perda de inserção, expondo a superfície radicular. O tratamento depende do tamanho da retração. Pode-se fazer enxerto de gengiva ou restaurar a área com resina fotopolimerizável. Os bochechos com flúor são indicados nos casos de sensibilidade. As restaurações são realizadas nos casos de sensibilidade e grande quantidade de tecido dentário perdido. É de extrema importância avaliarmos e executarmos as restaurações de maneira adequada para que estas não se tornem um fator retentivo de placa bacteriana, portanto bem adaptadas e polidas. Restaurações mal adaptadas perto da gengiva também podem causar retrações gengivais. Os casos de enxertos devem ser muito bem avaliados, estudos mostram que sempre há uma perda de 2mm no enxerto realizado. Então se queremos recobrir uma área pequena não vale a pena realizar o enxerto. O paciente deve ter um excelente controle de placa. Uma forma de avaliar a progressão da recessão gengival e se os cuidados estão dando efeito é o dentista fazer a medição com sonda milimetrada da retração gengival , medindo então o índice de perda de inserção, além dos outros índices fundamentais para avaliar as condições periodontais.

Na foto acima é mostrada uma grande retração na região do dente 13, canino. Esta paciente possui um bom controle de placa, passou por tratamento ortodôntico. Ela é jovem e não sente desconforto e não tem reclamação estética. O tratamento será a observação da retração.

Quais os cuidados que podemos ter para prevenir as retrações gengivais:

-Escovação leve, sem força e com escova macia;

– Tratamento das doenças periodontais e atenção regularmente dos índices periodontais;

– Começar a escovação na porção interna da boca, região lingual e palatina. Estudos demonstram que no inicio da escovação usamos mais força e pressão;

– Tratamento ortodôntico adequado;

– Consultar um dentista regularmente.

AGENDAR CONSULTA