Qual é a escova correta?

Quantas vezes você já ficou na frente da prateleira olhando aquela infinidade de cores e tamanhos, formas, e ficou na dúvida: qual comprar? Este é um caso: “menos é mais”. A escova dental ideal deve ser simples, ter a cabeça reta, pequena, cerdas macias e planas. A escova com a cabeça pequena possui mais facilidade em chegar nos locais de difícil acesso. A macia agride menos a gengiva, proporcionando mais conforto para o paciente, evitando retrações gengivais , além de limpar melhor e ser de mais fácil manuseio.

A escova dental também pode ser utilizada para limpar a língua e demais tecidos moles. Os movimentos devem ser com pouca pressão, “força”, e em movimentos de vai de baixo para cima nos dentes inferiores e de cima para baixo nos dentes superiores. Em média o tempo de escovação é de 2 minutos. Quando escovamos com pressa, geralmente usamos uma força desnecessária e prejudicial à saúde da sua gengiva. Uma tática boa é começar pelas regiões de dentro , na parte interna da boca, dos dentes. Normalmente , no inicio da escovação começamos com mais força,” vontade” e a tendência é diminuir esta força, postergando a escovação das áreas mais suscetíveis às desagradáveis retrações gengivais. A escova deve ser trocada quando as cerdas apresentarem desgaste. Uma dica é ter uma escova de reserva , não adiando a troca e evitando o mau trato das trato das gengivas.

5 DICAS PARA ESCOLHER ESCOVA DENTAL

  • Maciez e textura das cerdas.
  • Cabeça pequena
  • Cerdas planas, todas do mesmo tamanho
  • Cabo reto
  • Custo: as escovas com as dicas acima geralmente tem baixo custo