Odontopediatria


A criança deve ser acostumada a ter hábitos de higiene bucal desde os primeiros meses de vida.




As crianças podem demonstrar medo ao ir no dentista, mas uma maneira simples de isso não acontecer é eliminar o medo delas levando-as à primeira consulta antes de apresentar um problema dentário.

Os dentes decíduos devem ser tratados não só porque o não tratamento pode ocasionar dor e possível desconforto estético, assim como mal formações ósseas. Além de responsável pela mastigação e crescimento das estruturas ósseas, servem de guias de erupção para os dentes permanentes que são responsáveis através dos movimentos de erupção a esfoliação, “cair os dentes”. Por isso dizemos erroneamente que os dentes de leite não tem raízes, e não se tratam canais de decíduos. Na verdade eles têm raízes sim, mas sofrem esfoliação ao erupcionar o dente permanente. E os canais podem ser tratados quando indicados.


Uma maneira simples de eliminar o medo é levando-a à primeira consulta antes de apresentar um problema dentário.

Os índices epidemiológicos mostram que o primeiro molar permanente é o primeiro dente a ser perdido. O primeiro molar permanente não tem dente decíduo antecedendo ele, portanto às vezes não é possível notar que ele está “ nascendo”, apenas quando a criança relata dor e ou desconforto. Logo que a criança perde o primeiro dente de leite por esfoliação o creme dental deve conter flúor, a criança geralmente chega no consultório com queixas de sensibilidade dentária, mesmo não tendo cáries.

A alimentação pastosa, assim como mamadeiras, são grandes fatores de risco para as cáries nas faces livres dos dentes. Além de ser desconfortável e dolorosa, a cárie tem um aspecto feio e pode prejudicar psicologicamente a criança. A partir da erupção do primeiro dentinho de leite, a criança precisa consultar um dentista.

Odontopediatria


A criança deve ser acostumada a ter hábitos de higiene bucal desde os primeiros meses de vida.




As crianças podem demonstrar medo ao ir no dentista, mas uma maneira simples de isso não acontecer é eliminar o medo delas levando-as à primeira consulta antes de apresentar um problema dentário.

Os dentes decíduos devem ser tratados não só porque o não tratamento pode ocasionar dor e possível desconforto estético, assim como mal formações ósseas. Além de responsável pela mastigação e crescimento das estruturas ósseas, servem de guias de erupção para os dentes permanentes que são responsáveis através dos movimentos de erupção a esfoliação, “cair os dentes”. Por isso dizemos erroneamente que os dentes de leite não tem raízes, e não se tratam canais de decíduos. Na verdade eles têm raízes sim, mas sofrem esfoliação ao erupcionar o dente permanente. E os canais podem ser tratados quando indicados.


Uma maneira simples de eliminar o medo é levando-a à primeira consulta antes de apresentar um problema dentário.

Os índices epidemiológicos mostram que o primeiro molar permanente é o primeiro dente a ser perdido. O primeiro molar permanente não tem dente decíduo antecedendo ele, portanto às vezes não é possível notar que ele está “ nascendo”, apenas quando a criança relata dor e ou desconforto. Logo que a criança perde o primeiro dente de leite por esfoliação o creme dental deve conter flúor, a criança geralmente chega no consultório com queixas de sensibilidade dentária, mesmo não tendo cáries.

A alimentação pastosa, assim como mamadeiras, são grandes fatores de risco para as cáries nas faces livres dos dentes. Além de ser desconfortável e dolorosa, a cárie tem um aspecto feio e pode prejudicar psicologicamente a criança. A partir da erupção do primeiro dentinho de leite, a criança precisa consultar um dentista.